Voltar

Daniel Marques faz híbrido de violão e baixo na música “Palavra Cruzada”, do CD Novas 3. Baixe a partitura

Postado em Concurso Novas em 02/06/2020

Daniel Marques faz híbrido de violão e contrabaixo na música “Palavra Cruzada”, que integra o CD Novas 3. Baixe a partitura - Daniel Marques

(Daniel Marques. Crédito: Andjela Petrovski)

Por Giulia Costa

A partir do desejo em explorar o violão sete cordas como um híbrido entre contrabaixo e o violão de seis cordas, o carioca Daniel Marques compôs a peça Palavra Cruzada - a princípio como forma de estudo. Isso ocorreu logo no primeiro ano em que começou a aprender a tocar o instrumento. Estudo nº1 era o título inicial da obra, que levou cerca de seis meses para ser finalizada. Em 2016 foi uma das selecionadas do Concurso Novas 3, dirigido por Elodie Bouny, que é também uma das juradas ao lado de Fábio Zanon, Marco Pereira e Sérgio Assad. Nesta quarta-feira (02/06), o Acervo Violão Brasileiro lança esta partitura.

Quando adolescente, Daniel Marques viu um violão sete cordas pela primeira vez justo nas mãos de Raphael Rabello durante um recital. “Fiquei louco. Sempre quis aprender esse instrumento”, conta Daniel, que até então já tocava violão de seis cordas, guitarra e baixo. Porém, era desestimulado por vários colegas por acreditarem que quem toca violão de seis cordas não conseguiria tocar o de sete. Esse pensamento, segundo o músico, era consequência de uma época em que o violão de sete cordas ainda não tinha a força dos dias atuais. “O próprio choro ainda estava reaparecendo para a minha geração. Ainda não havia Yamandu, nem Hamilton de Holanda”.

BAIXE A PARTITURA “PALAVRA CRUZADA"

https://www.violaobrasileiro.com/partituras/palavra-cruzada-estudo-para-7-cordas-no-1-daniel-marques-partitura-violao-solo

 

Daniel retardou por dez anos até decidir dar uma chance ao instrumento. “Eu já estava em outro momento da minha vida. Tinha dinheiro, oportunidade e coragem”. Assim, logo no primeiro ano de aprendizado, surgiu Palavra Cruzada. “Esse jogo que uma palavra vem na vertical e a outra na horizontal com letras em comum. Então a música representa uma ideia de contraponto entre uma linha de baixo e o que o violão pode fazer”. 

A peça levou tanto tempo para ser concluída porque Daniel testava muitas possibilidades. “Fiz diversos rascunhos que não funcionaram e foram para o lixo. Aquilo foi sendo lapidado como uma composição de fato. No final das contas, acabou virando um estudo pelo caráter repetitivo. Não é uma peça com viés melódico, com condução ou outro tipo de estrutura”.

O objetivo era explorar as possibilidades de combinação de um violão com o contrabaixo - instrumento que Daniel sempre gostou de tocar e que via como complementar ao violão e à guitarra. “Claro que é limitado. Nunca vai ser da mesma maneira que um contrabaixo e um violão, mas é um tipo de linguagem que eu tenho explorado e eu tenho mais dois estudos para sete cordas que em breve até o final do ano pretendo finalizá-los”.

Carreira

O currículo de Daniel Marques começou cedo e é repleto de conquistas. Em 2002, aos 23 anos, o músico ganhou o prêmio Maestro Eleazar de Carvalho para Jovens Solistas ao apresentar o Concerto para Violão de Villa-Lobos, acompanhado pela Orquestra Nacional Brasileira. Em 2008, passou a se apresentar em concertos de aniversário da princesa Viktoria, da Suécia - uma tradição que continua até hoje.

Daniel Marques faz híbrido de violão e contrabaixo na música “Palavra Cruzada”, que integra o CD Novas 3. Baixe a partitura - Daniel Marques

Em 2010, Daniel foi líder da Orquestra Frevo Diabo e ganhou o Prêmio da Música Brasileira (antigo Prêmio Tim). Artista versátil, ele já se apresentou de forma solo, em duo, em trio e como solista de orquestra em mais de 200 cidades espalhadas pela Ásia, Estados Unidos, América do SuL e Europa, incluindo eventos e festivais como Copenhaguen Jazz, APAP, SXSW, Art Guitar Fest, Haapavesi Folk, Chicago World Music Festival, Calcutta Guitar Festival, Shenzhen Jazz Festival e Nisville Jazz.

Marques já dividiu o palco com artistas internacionais, como Randy Brecker, Stanley Jordan, John Williams, Paco de Lucia, Charlie Hunter, Incognito e Dominic Miller. Ele também já trabalhou com grandes nomes da música brasileira, como Hermeto Pascoal, Badi Assad, Paulo Moura, Guinga, Carlos Malta, Marcos Valle, Zé Paulo Becker, Gilson Peranzzetta, Armandinho e Yamandu Costa.

Já lançou três CDs solo: Carnaval de Perneta (2012, Bolacha Discos), O Espantalho (2015), em dueto com o saxofonista e flautista Rodrigo Ursaia, e Redemoinho (2019), no qual mostra seu trabalho em trio.

No campo acadêmico, Daniel ensinou por três anos na Global Music Academy, em Berlim, onde também fundou um programa de música brasileira. No mestrado, é autor da dissertação O Violão no Frevo: uma linguagem em construção, que pode ser baixada na Biblioteca do Acervo. Atualmente, ele é produtor do Brazilian Explorative Music Festival, também na capital alemã, mas reside em Barcelona, na Espanha.

Em março passado, Daniel Marques lançou de forma online o Curso 7 Cordas Groove - levadas, linhas de baixo, acordes e mais, dividido em 10 aulas com partituras e vídeos. E Palavra Cruzada é um dos assuntos, no qual Daniel explica por cerca de 20 minutos os detalhes da peça e essa linguagem pra 7 cordas solo que ele desenvolveu.

 

MAIS NOTÍCIAS SOBRE COMPOSIÇÕES E PARTITURAS DO CONCURSO NOVAS 3

Radamés Gnattali é homenageado por Jorge Bonfá no Choro nº 3, do CD Novas 3. Baixe a partitura

Leo Eymard comenta o samba “Sem Saber Sabendo”, do CD Novas 3. Baixe a partitura

Diogo Vieira lembra quando fez a partitura de "Valsinha"

Gabriel Selvage fala da música Pro Lúcio, selecionada para o CD Novas 3

Juliano Camara conta a história da música Largo das Forras, do disco Novas 3

Lucas Telles explica a criação de "Lindeza", que integra o CD Novas 3

Carlos Chaves descreve como criou música selecionada do Concurso Novas 3

Daniel Murray revela como compôs "Canção e Dança", vencedora do Concurso Novas

Tabajara Belo destaca como escreveu a música que ganhou 2º lugar no Concurso Novas

João Camarero fala de parceria com Cristóvão Bastos para o Concurso Novas

Rafael Milhomem mostra a estrutura da peça Ritoalma, do CD Novas 3

Bosco Oliveira fala de "Batuque Elíptico", que faz parte do CD Novas 3

Concurso Novas lança partitura do frevo "Galo da Madrugada", de Ian Faquini