Agenda

Tome nota dos principais eventos relativos ao universo do violão em todas as regiões do país, Divulgue seu show neste espaço, enviando os dados para nossos contatos. As colaborações voluntárias são fundamentais para ampliar a divulgação da diversidade regional que caracteriza o violão brasileiro.

23/02/18

19h - Antonio Madureira: composições para violão

Local: Centro de Pesquisa e Formação (Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar, Bela Vista) - São Paulo (11) 3254-5600 Entrada franca

Lançamento do livro que apresenta 22 partituras para violão referentes aos dois álbuns solo gravados por Antonio Madureira na década de 1980. Acompanha um CD com os álbuns remasterizados. É apresentado pelo violonista Fábio Zanon, com prefácio do músico e historiador Francisco Andrade. Com Antonio Madureira, regente, violonista e compositor. Neto do compositor Tonheca Dantas. Potiguar de Macau, mudou-se para o Recife em 1967, passando a estudar violão com José Carrión na Escola de Belas Artes de Pernambuco. Em 1970, com apenas 20 anos, recebe um convite de Ariano Suassuna para compor o Movimento Armorial. Com Fábio Zanon, violonista, vencedor dos dois maiores concursos internacionais de violão clássico: o 30° Concurso "Francisco Tarrega" na Espanha e o 14° Concurso da Fundação Americana de Violão (GFA) nos EUA.

24/02/18

16h - Música ibérica para vihuela de mano e guitarra barroca - Com Rosimary Parra

Local: Centro de Pesquisa e Formação (Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar, Bela Vista) - São Paulo (11) 3254-5600 - Entrada franca

A musicista Rosimary Parra apresenta o repertório ibérico e leva aos ouvintes um pouco da história da vihuela e da guitarra. Informações sobre o ambiente musical da época, gêneros musicais, questões sobre afinação e notação são alguns dos assuntos que acompanharão a performance. Com Rosimary Parra, musicista com bacharelado em Violão e mestrado em Música pela Unesp, com cursos de especialização na área de interpretação violonística e música antiga realizados na Espanha e Itália.

27/02/18

20h06 - Eduardo Gudin: decifrando canções - aula 1

Local: Centro de Pesquisa e Formação (Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar, Bela Vista) - São Paulo (11) 3254-5600 - De R$ 36 a R$ 120

Decifrando Canções é uma nova etapa do curso Alquimia da Canção, ministrado por Eduardo Gudin no segundo semestre de 2017. Serão quinze aulas que ocorrem todas as terças-feiras, de 27 de fevereiro a 12 de junho, exceto no feriado de 1 de maio. Nesta etapa serão aprofundadas as questões técnicas das canções (melodia e letra) da nossa música popular. O objetivo é aprimorar, através de um mergulho profundo em obras especiais do cancioneiro nacional, o ofício de ser compositor. É necessário um conhecimento mínimo de harmonia e tocar um instrumento. Mesmo que só para acompanhamento. O curso busca preencher uma lacuna sobre o tema. Sabemos que no estudo padrão de música erudita está incluso, no estágio mais avançado, o ensino de composição. Nesta cadeira o estudante analisa as estruturas dos estilos abrangendo todas as épocas (barroco, clássico, romântico, impressionista e outros), começando pelo estudo da harmonia seguido do contraponto. Mesmo que o aluno de composição não consiga criar uma "obra maior", pois isso depende de um talento natural, ele aprende a compor peças na forma correta. Pode criar uma fuga no estilo de Bach com todas as características, por exemplo. Já na composição popular não existe nenhuma técnica sistematizada para um curso nesse sentido. Peca-se pela falsa ideia de contrapor intuição a um estudo mais formal.

03/03/18

13h - Fábio Bartoloni no Conservatório Villa-Lobos da Fito, em São Paulo

Local: Fito

06/03/18

14h30 - Eduardo Gudin: decifrando canções - aula 2

Local: Centro de Pesquisa e Formação (Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar, Bela Vista) - São Paulo (11) 3254-5600 - De R$ 36 a R$ 120

Decifrando Canções é uma nova etapa do curso Alquimia da Canção, ministrado por Eduardo Gudin no segundo semestre de 2017. Serão quinze aulas que ocorrem todas as terças-feiras, de 27 de fevereiro a 12 de junho, exceto no feriado de 1 de maio. Nesta etapa serão aprofundadas as questões técnicas das canções (melodia e letra) da nossa música popular. O objetivo é aprimorar, através de um mergulho profundo em obras especiais do cancioneiro nacional, o ofício de ser compositor. É necessário um conhecimento mínimo de harmonia e tocar um instrumento. Mesmo que só para acompanhamento. O curso busca preencher uma lacuna sobre o tema. Sabemos que no estudo padrão de música erudita está incluso, no estágio mais avançado, o ensino de composição. Nesta cadeira o estudante analisa as estruturas dos estilos abrangendo todas as épocas (barroco, clássico, romântico, impressionista e outros), começando pelo estudo da harmonia seguido do contraponto. Mesmo que o aluno de composição não consiga criar uma "obra maior", pois isso depende de um talento natural, ele aprende a compor peças na forma correta. Pode criar uma fuga no estilo de Bach com todas as características, por exemplo. Já na composição popular não existe nenhuma técnica sistematizada para um curso nesse sentido. Peca-se pela falsa ideia de contrapor intuição a um estudo mais formal.

13/03/18

14h30 - Eduardo Gudin: decifrando canções - aula 3

Local: Centro de Pesquisa e Formação (Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar, Bela Vista) - São Paulo (11) 3254-5600 - De R$ 36 a R$ 120

Decifrando Canções é uma nova etapa do curso Alquimia da Canção, ministrado por Eduardo Gudin no segundo semestre de 2017. Serão quinze aulas que ocorrem todas as terças-feiras, de 27 de fevereiro a 12 de junho, exceto no feriado de 1 de maio. Nesta etapa serão aprofundadas as questões técnicas das canções (melodia e letra) da nossa música popular. O objetivo é aprimorar, através de um mergulho profundo em obras especiais do cancioneiro nacional, o ofício de ser compositor. É necessário um conhecimento mínimo de harmonia e tocar um instrumento. Mesmo que só para acompanhamento. O curso busca preencher uma lacuna sobre o tema. Sabemos que no estudo padrão de música erudita está incluso, no estágio mais avançado, o ensino de composição. Nesta cadeira o estudante analisa as estruturas dos estilos abrangendo todas as épocas (barroco, clássico, romântico, impressionista e outros), começando pelo estudo da harmonia seguido do contraponto. Mesmo que o aluno de composição não consiga criar uma "obra maior", pois isso depende de um talento natural, ele aprende a compor peças na forma correta. Pode criar uma fuga no estilo de Bach com todas as características, por exemplo. Já na composição popular não existe nenhuma técnica sistematizada para um curso nesse sentido. Peca-se pela falsa ideia de contrapor intuição a um estudo mais formal.

20/03/18

14h30 - Eduardo Gudin: decifrando canções - aula 4

Local: Centro de Pesquisa e Formação (Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar, Bela Vista) - São Paulo (11) 3254-5600 - De R$ 36 a R$ 120

Decifrando Canções é uma nova etapa do curso Alquimia da Canção, ministrado por Eduardo Gudin no segundo semestre de 2017. Serão quinze aulas que ocorrem todas as terças-feiras, de 27 de fevereiro a 12 de junho, exceto no feriado de 1 de maio. Nesta etapa serão aprofundadas as questões técnicas das canções (melodia e letra) da nossa música popular. O objetivo é aprimorar, através de um mergulho profundo em obras especiais do cancioneiro nacional, o ofício de ser compositor. É necessário um conhecimento mínimo de harmonia e tocar um instrumento. Mesmo que só para acompanhamento. O curso busca preencher uma lacuna sobre o tema. Sabemos que no estudo padrão de música erudita está incluso, no estágio mais avançado, o ensino de composição. Nesta cadeira o estudante analisa as estruturas dos estilos abrangendo todas as épocas (barroco, clássico, romântico, impressionista e outros), começando pelo estudo da harmonia seguido do contraponto. Mesmo que o aluno de composição não consiga criar uma "obra maior", pois isso depende de um talento natural, ele aprende a compor peças na forma correta. Pode criar uma fuga no estilo de Bach com todas as características, por exemplo. Já na composição popular não existe nenhuma técnica sistematizada para um curso nesse sentido. Peca-se pela falsa ideia de contrapor intuição a um estudo mais formal.

27/03/18

14h30 - Eduardo Gudin: decifrando canções - aula 5

Local: Centro de Pesquisa e Formação (Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar, Bela Vista) - São Paulo (11) 3254-5600 - De R$ 36 a R$ 120

Decifrando Canções é uma nova etapa do curso Alquimia da Canção, ministrado por Eduardo Gudin no segundo semestre de 2017. Serão quinze aulas que ocorrem todas as terças-feiras, de 27 de fevereiro a 12 de junho, exceto no feriado de 1 de maio. Nesta etapa serão aprofundadas as questões técnicas das canções (melodia e letra) da nossa música popular. O objetivo é aprimorar, através de um mergulho profundo em obras especiais do cancioneiro nacional, o ofício de ser compositor. É necessário um conhecimento mínimo de harmonia e tocar um instrumento. Mesmo que só para acompanhamento. O curso busca preencher uma lacuna sobre o tema. Sabemos que no estudo padrão de música erudita está incluso, no estágio mais avançado, o ensino de composição. Nesta cadeira o estudante analisa as estruturas dos estilos abrangendo todas as épocas (barroco, clássico, romântico, impressionista e outros), começando pelo estudo da harmonia seguido do contraponto. Mesmo que o aluno de composição não consiga criar uma "obra maior", pois isso depende de um talento natural, ele aprende a compor peças na forma correta. Pode criar uma fuga no estilo de Bach com todas as características, por exemplo. Já na composição popular não existe nenhuma técnica sistematizada para um curso nesse sentido. Peca-se pela falsa ideia de contrapor intuição a um estudo mais formal.