Duo-Siqueira-Lima

Duo Siqueira Lima

por GILSON ANTUNES

Com técnica instrumental impecável, interpretação detalhada e muito carisma, o Duo Siqueira Lima possui sucesso raro entre os violonistas de qualquer época no Brasil, tendo sido chamado de  “Duo Presty-Lagoya brasileiro”, pela revista Violão Pro.

Ambos os músicos vêm de famílias ligadas à música. Fernando Lima é mineiro do interior, tendo aprendido a tocar viola caipira e cavaquinho com o pai. E foi com a viola que Fernando iniciou sua carreira de menino prodígio, chegando a aparecer em programas de música na televisão, em 1984. Aos 12 anos descobriu o violão clássico ouvindo as gravações de Dilermando Reis, e logo o colocou como seu instrumento profissional. A partir de 1999, teve Henrique Pinto como professor principal. Antes disso, Fernando havia estudado com outros professores, incluindo uma passagem pelo Conservatório de Varginha. Formou-se em violão pelas faculdades FAAM e Carlos Gomes.

Cecília Siqueira também foi uma menina prodígio. O avô, os tios e os pais foram violonistas. Seu pai inclusive, foi discípulo direto de Abel Carlevaro. Iniciou-se na música aos 6 anos e aos 9 começou a tocar guitarra elétrica em bailes noturnos, integrando um grupo de sua família. No ano seguinte, passou a dedicar-se ao violão clássico. Aos 15 anos de idade, Cecília já vencia seu primeiro concurso de interpretação. Entre os principais professores estiveram o uruguaio César Amaro (entre 1997 e 1999, sendo que este jamais cobrou financeiramente pelas aulas) e o brasileiro Henrique Pinto.

Fernando Lima e Cecília Siqueira se encontraram pela primeira vez no II Concurso Internacional de Violão de Caxias do Sul, em julho de 2001, no Pró-Música SESC, quando dividiram a primeira colocação no certame. O evento teve como concursantes e jurados violonistas de diversas partes do mundo (México, Inglaterra, Paraguai, Turquia, Espanha, Estados Unidos e Áustria), o que ajudou a estabelecer o nome de ambos como solistas de primeira linha. Cecília lançou seu primeiro CD solo ainda naquele ano, Lo Que Vendra, com um repertório bastante variado, que ia de Bach a Barrios.

No ano seguinte, 2002, os dois começaram a namorar e formaram o duo oficialmente, tocando em cidades do Uruguai e já lançando o primeiro CD de forma independente, intitulado Tudo ConCorda. O repertório era essencialmente popular, indo de Pixinguinha a Scott Joplin. Como o repertório do duo ainda estava em desenvolvimento, ambos decidiram gravar obras solo (duas cada um), com Fernando interpretando duas de Armando Neves e Cecília tocando Luiz Bonfá e Roland Dyens. O lançamento incluiu, além do Brasil e Uruguai, três turnês pela Europa.

Juntamente com o CD, os  vídeos do youtube e as carismáticas apresentações passaram a divulgar o nome de ambos para um público de diversos países. Logo eles começariam uma intensa carreira internacional, em países como Uruguai, Argentina, Espanha, Itália, Suíça, Irlanda, Hungria, Rússia, Polônia e Áustria, entre outros.

Em 2004 Cecília se radicaria definitivamente em São Paulo, com ambos já casados e recebendo orientação do professor Henrique Pinto. Em 2006 lançaram o segundo CD, Lado a Lado, novamente de forma independente. O repertório, assim como o do primeiro CD, privilegiou a música instrumental popular brasileira, com autores que iam de Cesar Camargo Mariano (Cristal) a Dominguinhos (Contrato de Separação). O vídeo no youtube em que ambos tocam em duo com apenas um violão já ultrapassa três milhões de visualizações, e fez com que recebessem propostas para se apresentar em inúmeros festivais de música e em programas de televisão nos quais a música instrumental brasileira não costuma ter espaço. Era o sucesso, agora para um público bem maior do que apenas o de música clássica ou MPB.

Em 2007, fizeram seu debut na Irlanda, tocando no National Concert Hall. Em seguida, apresentaram-se no Cultural Arts Center, em São Peterésburgo, Rússia. Fernando Lima, que também tocava no Quaternaglia Guitar Quartet, decidiu abandonar o primeiro violão nesse quarteto, para se dedicar integralmente ao duo com a esposa.

Em 2010 lançaram o terceiro CD da carreira, Um a Um, pelo selo GHA Records, da Bélgica. O lançamento incluiu o Festival Internacional de Violão de Paris e salas de concerto nos Estados Unidos. No repertório, novamente música instrumental popular brasileira, com destaque para Canhoto, de Radamés Gnattali, Homenagem a Chiquinho do Acordeão, de Dominguinhos, e Samambaia, de César Camargo Mariano, demonstrando mais uma vez as preferências musicais de ambos.

O Duo Siqueira Lima é um dos grupos camerísticos que comprovam a tradição e o alto nível dessa formação no Brasil, estabelecendo um patamar artístico vislumbrado pelos jovens violonistas. Poucos músicos alcançaram tanto sucesso de público e crítica em tão pouco tempo quanto esse duo de violões, que estão entre os principais divulgadores do Brasil no exterior.

 

Links:

www.duosiqueiralima.com.br

http://duosiqueiralima.blogspot.com.br

 

Discografia

Tudo ConCorda (2002, independente)

Lado a Lado (2006, independente)

Um a Um (2010, GHA Records)

 

Participações em CDs

Movimento Violão Ano III (2007, independente)

Mestre dos Mestres: Homenagem a Henrique Pinto (2011, Música Maru)