Lançamentos

Acervo lança vídeos inéditos com o violonista Thiago Colombo

Por Giulia Costa

Perto de completar três anos de atividades, o Acervo Digital do Violão Brasileiro lança no dia 31 de julho uma nova safra de vídeos exclusivos com grandes solistas, em variados estilos, com apoio cultural do Estúdio Muzak. O violonista, compositor e arranjador Thiago Colombo é o convidado para abrir a temporada, com uma série de três filmes no estilo portrait, que serão disponibilizados no canal oficial do Acervo no YouTube e no próprio site. Na estreia, Thiago interpreta Lamento Sertanejo (de Domiguinhos e Gilberto Gil) e conta como fez o arranjo da peça.

Nos demais vídeos inéditos, que serão lançados entre agosto e setembro, o violonista gaúcho toca La Toqueteada (da autoria do próprio Thiago) e Otoño Porteño, que integra Las Cuatro Estaciones Porteñas (de Astor Piazzolla, com arranjo de Sérgio Assad). Na abertura de cada um deles, Thiago conta um pouco sobre a trajetória musical, suas influências e mestres o processo de composição.

Um dos mais importantes violonistas da atualidade, Thiago é professor da Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul. Já gravou os CDs Sonata, de 2003, no qual interpreta Bach, Rodrigo, Leo Brouwer e Fernando Matos, e Reminiscências (2006), com repertório de Marlos Nobre, Marcelo Coronel, Radamés Gnattali, Astor Piazzola e novamente Leo Brouwer.

“A composição e o arranjo, para mim, nascem de uma maneira muito semelhante. Tudo depende do quanto eu quero criar em cima e a partir de que ponto eu acho que aquilo já passou de um arranjo e eu já deturpei tanto que eu tenho que dá outro nome”, afirma Thiago num dos vídeos.

Locação

A locação das filmagens ocorreu em 2016 no Salão Mourisco da Biblioteca Pública do Estado, em Porto Alegre, sob a direção de Caio Amon, da Eróica Conteúdo_Música, e produção-executiva de Rafael de Oliveira. Caio Amon escolheu uma abordagem estética mais intimista e que reflete os estudos que ele faz sobre música clássica em produções audiovisuais.

As peças fazem parte do projeto Violão e Mestiçagem na América Latina, desenvolvido por Thiago a partir de estudos e produções artísticas, que tem objetivo de analisar e observar o cenário musical e criativo consequente da miscigenação cultural deste continente, relacionando regiões, estilos musicais e temporalidades. O resultado do projeto veio em forma de dois espetáculos: Uma primeira viagem ao Chile, que ocorreu em 2013 e onde Thiago atuou como intérprete na maior parte do tempo; e Territórios do Esquecimento, em 2014, quando o músico gaúcho apresentou mais arranjos e composições autorais.

As apresentações podem ser conferidas em países da América Latina e da Europa e até mesmo em um CD e DVD gravado na Inglaterra chamado Latin Guitar Connections, que será lançado em breve no Brasil e no continente europeu.

Nascido em Farroupilha, na Serra Gaúcha, Thiago começou a ter aulas de violão aos seis anos de idade, com o pai. “É o cara que me ensinou a ver a música dessa forma despojada e cujo interesse é sempre a finalidade de fazer música”, conta em um dos vídeos. Uma de suas maiores influências musicais é o violonista argentino Lúcio Yanel. “No início, eu queria muito tocar parecido com ele”, diz num dos vídeos. O violonista também fala de seus professores de formação: Ivan Montanha, Eduardo Isaac e Daniel Wolff.

VOLTAR

Tags